X

Notícias

Pescadores flagram casa à deriva em mar no litoral do Paraná

Geral, Notícias
-
18/01/2019 09:35

Flagra foi feito na manhã desta quinta-feira, 17, em Matinhos.

Casa parou no Balneário Inajá na tarde desta quinta-feira (17) — Foto: Ana Zimmerman/RPC
Legenda da foto

Uma casa foi flagrada por pescadores à deriva no mar de Matinhos, no litoral do Paraná, na manhã desta quinta-feira, 17.

De acordo com o pescador Lopes Fabiano Ramos, conhecido como Sapo, há uma placa de cultivo de ostras na casa, que está inteira.

O pescador acredita que a casa tenha parado no meio do mar depois do temporal que atingiu o litoral na tarde de quarta, 16.

A chuva causou estragos e, inclusive, arrastou uma embarcação que fazia a travessia entre Matinhos e Guaratuba. Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

Almir Alves, que foi quem fez o registro da casa à deriva, contou que ela tem boias e que está indo em direção ao balneário de Praia Grande, em Matinhos.

No início da tarde desta quinta, a casa parou na praia no balneário Inajá, ainda em Matinhos. Por volta das 15h30, os bombeiros informaram que o local estava sendo isolado e que os órgãos competentes foram acionados.

Na Baía de Guaratuba, há cultivo de ostras. Elvisley José Rocha Ferreira, que é cultivador de ostras, contou que a casa era usada como base para cuidar do cultivo de ostras. Ele acredita que a casa tenha saído com a chuva e com a força do vento de quarta-feira.

“Ficava aqui na Baía de Guaratuba, no braço do rio que a gente chama de Barigui. É onde ficava essa casinha situada. Teve bastante força do vento, então deve ter tirado ela no vácuo do vento dentro da baía”, disse o cultivador, conhecido como Belém.

Em contato com a Capitania dos Portos do Paraná para comentar a situação. Porém, até a publicação desta reportagem, a capitania não tinha recebido nenhuma informação sobre a casa.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, equipes da Emater vão rebocar a casa com uma embarcação de volta para a baía de Guaratuba, mas ainda não se sabe quando isso será feito.

O entorno da casa foi bloqueado até a retirada por causa do risco aos banhistas. Conforme os bombeiros, há pedaços de madeira se soltando.

Segundo a assessoria do governo estadual, a casa se deslocou por 15 km pelo mar.

G1