X

Notícias

Mortes em confronto com policiais aumentam 18% no Paraná, diz MP

Notícias, Policial
-
17/01/2019 17:02

Foram 327 mortes por policiais registradas em 2018; número é o maior desde que começou o acompanhamento dos casos, em 2015

Legenda da foto

As mortes em confrontos com policiais no Paraná aumentaram 18,9% no comparativo entre 2018 e 2017, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (17) pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR). Veja, mais abaixo, os números por cidade.

Foram 327 mortes por policiais registradas em 2018, ante 275 em 2017, segundo o MP-PR.

O número do ano passado é o maior desde 2015 – quando o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) passou a acompanhar os casos. A estatística representa, em média, uma morte a cada 26 horas.

Em 2018, foram 312 mortes em confronto com policiais militares, 12 em confrontos com policiais civise três com guardas municipais, conforme o MP-PR. O levantamento não mostra quantos policiais morreram em confronto.

Mortes em confronto com a polícia no Paraná

Polícias Civil, Militar e Guarda Municipal

Quantidade134134113113156156108108144144131131179179148148Mortes1º semestre de 20152º semestre de 20151º semestre de 20162º semestre de 20161º semestre de 20172º semestre de 20171º semestre de 20182º semestre de 2018100200125150175

Para o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, o quadro de violência na sociedade tem se acentuado e as polícias se inserem no contexto.

“Lamentavelmente, temos observado um aumento das mortes ano a ano, desde que começamos a fazer essa coleta de dados”, afirma.

Segundo ele, a maioria dos casos envolve situações em que os policiais chegam a uma ocorrência ainda em andamento, como assaltos com suspeitos armados. “Mas há também aquelas situações que são duvidosas, para usar um termo bem leve”, aponta.

Batisti explica que as promotorias das comarcas onde ocorreram as mortes em decorrência de ações policiais investigam os casos.

“Também contamos com as próprias polícias para que nos treinamentos reiteram que a função do policial é garantir a odem e não necessariamente lesionar alguém”, diz.

O coordenador do Gaeco avalia ainda que não existem medidas isoladas para se tomar no sentido de reduzir as estatísticas.

“Estou ficando um pouco pessimista de que possamos reduzir isso no todo. Essa questão se insere no contexto da insegurança brasileira que estamos vivendo”, indica Batisti.

O G1 tenta contato com as polícias Civil e Militar.

Municípios com mais mortes em confronto com policiais em 2018:

  • Curitiba: 76
  • Londrina: 23
  • São José dos Pinhais: 21
  • Colombo: 12
  • Araucária: 10
  • Foz do Iguaçu: 10
  • Almirante Tamandaré: 7
  • Cambé: 7
  • Maringá: 7
  • Pinhais: 7
  • Piraquara: 7